SIGA-ME

terça-feira, 10 de maio de 2016



MINHAS PUBLICAÇÕES



                                                  Veja mais fotos como esta em Editora Beco dos Poetas
O jardim de meus pais.


 DIA DAS MÃES.
08 de maio de 2016
Meu primeiro "Dia das Mães" sem minha doce e amada mãe.
Um vazio imenso tomou conta do meu dia. Um dia em que, mais que qualquer outro dia, eu dizia: "Mãe, eu te amo minha flor" - Você é muito especial e será sempre a mais linda flor que eu tenho no meu jardim -.
E foi assim que o meu dia das mães no ano de 2016 iniciou-se. Triste. Desconfiada de sentir-me feliz por estar com meus filhos, Inconformada por saber que nunca mais poderei ler nos seus olhos suas tristezas e suas alegrias.
Meu primeiro "Dia das Mães" sem ti minha princesa, minha rainha, meu tudo. Meu universo e meu esteio.
Aonde estiveres, saibas que, tu serás eterna para mim. Tu será a minha eterna flor que nunca murchará.
Te amo minha mãe. Te amo para sempre.

08/05/16
"Dia das Mães"



B rincar de ler e descobrir a vida

I mitar a arte, viajar no tempo.

B eber cultura e transcender as palavras.

L iberar energias e desfrutar as alegrias

I nspiração para poetas e ser novos poetas

O tempo pára quando lemos

T udo gira e você percorre o mundo,

E sperança para novos leitores culturais

C ultura de graça em salas programadas

A ssim queremos nossas bibliotecas.


Visita a sala infantil da Biblioteca Nacional
de PE
Acróstico criado em
07-07-08
Su Angelote

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

MEU PAI



MEU PAI



Eu era muito pequenininha e ainda me lembro dos conselhos de meu pai. As suas palavras eram dóceis, seus movimentos delicados e a voz mansa.

Aprendi com meu pai a valorizar cada minuto da vida, pois vi nele, a pessoa que sabia ter o bom senso de ouvir, de falar e até de gritar.

Os anos foram passando e com ele fui aprendendo que, o melhor da vida, quem nos dar somos nós mesmos, abaixo de Deus. Meu pai era sábio! Eloquente nas palavras, decisivo nas atitudes e brincalhão nas horas de lazer. 
O tempo passou mais ainda, me vi mocinha, e me vi acompanhando meu pai. Acompanhando no seu gesto nobre de saber ouvir, de aconselhar e também de ser enérgico nas horas necessárias. Somos sete mulheres, pois é, sete mulheres!!! E quem sabia lidar com elas? Meu pai. Sabedoria de Deus! Ele sabia. Nunca esqueci dos lençóis levantados sobre mim em altas horas da noite, porque ele sabia que tínhamos pessoas estranhas em nossa casa. Sábio meu pai.
Nós, as sete mulheres, que soubemos fazer com que não virássemos escravas de nossos maridos. Por que? Porque nosso pai sempre os defendia, com maestria, nos dizendo: "respeite-o, é seu marido". Fomos sábias também, aprendendo a ouvir e tentar seguir os caminhos de nosso pai.
Pai, daqui a três dias todos os filhos farão uma homenagem aos seus pais, se tu não estiveres mais presente nas nossas vidas terrenas, eu vou chorar, sei que vou, mas, vou te admirar ainda mais pela força que você teve de seguir em frente com seus doze filhos. Vou te admirar por saber que você foi meu herói, meu companheiro de cachaça, de comer carnes exóticas, e também pai, de saber ouvi-lo e entender que você só queria o melhor para mim e para meus irmãos. 
Ah! pai, como você foi especial para Telma, quando tu assinava os "cheques" para ela, para bronquinha (Roberta), que sempre vivia dodoi, tu sabia dar nome a tudo, para Carlinhos, que eu sei, é teu herói secreto, para Rosana, tua caçulinha, para o encrequeiro do Zéca, para mim, que salvou meu filho Nicholas na hora que mais precisei, para chamar Otácilio de "coronel", para Luiz, hoje, teu enfermeiro, para kekel, a tua danadinha, que vivia fugindo, para Rosinha, tua espanhola, tu sempre dissestes que os cabelos dela eram iguais ao de tua mãe, nossa vó Eutália, para Dayse, teu xodó, até hoje né? Para tua mulher "zézé", a tua paixão, encrenqueira, mas sábia também, que aprendeu a lidar com tudo, para Jorge e Marconi, que sempre te acompanham ao longo de tua vida. 
Ah! pai, são tantos nomes: Teus netos: Camila, Renata, Flávinha, Cinthia, Paty, Carine, Cibele, Suzana, Marquinhos, Toninho, Netinho, Vinicius, Eduardo, Rafaela, Gabriela, Miguel, João, Pedrinho, Cacai, Luiz Paulo, Otacílio, Nicholas, Tatiana, Tarciso, Taciano, Carlos, Marcela, Mariana e Juliana, Edinho.
Tuas noras, Manuela, Silvana, Jaidete, Edilza. Teus bisnetos, Matheus, Marilia, Jonathas, Daniela, Letícia, Laura, Vitória, Ester, Fernanda, Luiza, Otinha, Sofia, Isabela, Maria Julia, Alice, Guilherme, Luca. 
Pessoas lindas e especiais como Prycila, Márcio, Ninho, Iggor, Caia, Martiniel, Ivan, Rafhaella., Daniel, 
Ah! Papai! E teus genros? Amou todos os genros como se fossem filhos. Todos apaixonados. Você foi e será o melhor sogro do mundo. Sei que sim, porque conheço a opinião de todos. Eisenhower, Edmundo, Enaldo, Fred, Zé Claudio, você é e será sempre "o cara". O homem que resolvi seguir depois de Jesus Cristo. Meu esteio, minha base, meu amor.
Te amo pai, aonde você for, meu pensamento estará eternamente contigo, que Jesus te abençõe, te ilumine e te acompanhe pelo resto de tua jornada.
Um beijo da tua filha, e sei que posso falar, de todos que te amam.
Su
(Foi assim que aprendi a me conhecer, como tu sempre me chamou)


terça-feira, 28 de outubro de 2014



O que ficou para trás hoje caiu no esquecimento
Já não me recordo de tantos momentos perdidos
Vivo hoje de lembranças vagas do nosso amor
Que um dia prometeu, mas, o destinou travou.

Macerou com sonhos e ilusões nossas máscaras
Definiu nosso amor como “Impossível ficou”
A tentação de voltar não tornou ao pensar
Apenas mostrou o tanto que deixamos de nos amar!

Amor findo, amor retraído, amor incontido.
Quanto amor! Mas também muito torpor
Covardia é o que eu diria que houve um dia
De não ter a certeza que nos pertenceríamos.

Ah! Amor covarde, tanta maldade, tanta deslealdade.
Caísse no marasmo do cotidiano sem liberdade,
Mostrasse que a vida é como a maré cheia
Que um dia se esvazia e deixa a nostalgia!

Su Angelote


Você chegou assim.

Como uma manhã de verão
Você se chegou
Com cheiro de primavera
Sorrateiro, de mansinho.
Se adentrando em meus sonhos
Dando-me carinhos.

De mansinho você chegou
E me pôs de avesso
Deslumbrou-me, me enrolou
Decompôs-me, em atropelos.
Torturou meus dias
Minhas noites, minhas madrugadas.

Você chegou assim,
Suave como cetim,
Receptivo, desprevenido
Calmo, mais com pressa
Veio trazendo felicidade
Cumplicidade.

Você chegou como uma lua cheia
Salpicando minha vida de estrelas
Iluminando minhas noites
Clareando minha alma
Chegou cheio de desejos
Deixando o gosto de teus beijos.

Mas você se foi de mansinho
Sem sequer dizer adeus
Deixando as saudades que não matamos
O gosto do beijo que não beijamos
O cheiro que não sentimos
Deixando assim, só desejos!


Su Angelote

segunda-feira, 21 de julho de 2014


                                                        
                                                           TENHA-ME

Tenha-me como se fosse seu encanto

Trate-me como um anjo que te deslumbra

Tira-me todo o amargor da vida flutuante

Tortura-me com tua saudade inebriante.

 

Talvez necessites de mais amor

Tenha em mãos meus poemas, minhas palavras

Tudo pode se estás apaixonado

Titubeando nas cordas da vida.

 

Tua ousadia me faz displicente e carente

Toda a vida me tem jogado confetes, rasgando sedas

Terás que me condenar a morrer te amando

Talvez assim entendas a morte que anda rondando.

 

Tanta vida, tantas horas, tantos momentos,

Tínhamos tudo para viver, mas saímos correndo

Talvez mais tarde possamos entender que a vida

Tenha sido obediente, nos transcendendo.


                                                                           MEU SENHOR

 

 

Tu enxugas o meu pranto, Senhor!

Tu és tudo que eu preciso na vida

És música para meu espírito

Apenas de Ti, eu preciso.

 

Nos meus dias conturbados

Eu te procuro e sempre te acho

Tu enxugas o meu pranto, Senhor!

Tu és tudo que eu preciso na vida.

 

Cantarei louvores para Ti todos os dias

Nunca desistirei de tudo que me deres

Sejam dias de alegrias ou de tristezas

Contigo sempre será só felicidade

Tu enxugas o meu pranto, Senhor!

 

Rondel

 








 
Amor insano amor!

Hoje percebo o quanto seu amor é pequeno.
Vejo nas entrelinhas da vida a minha insignificância em relação a sua sua vida!
Ah! Amor insano amor!
Se me tens não me...

conheces,
Se me conheces não me conquistas,
se me amas não me suporta! Insano amor!
Um dia, as lágrimas cessarão e eu terei a paz das catacumbas e a rigidez da morte!
Com um sorriso nos lábios morrerei, mas me darei por vitoriosa, porque a ti não me rendi!
Perdoa insano amor, se depois de tantos anos, não te compreendi!

Su Angelote, divagando na poesia.
 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

VENDIDAS!!!

Acabei de receber o livro VENDIDAS, de Portugal, vou ler e deixar minhas observações aqui. Há 10 anos que procuro comprar essa indicação, estou bastante ansiosa para pode falar do seu conteúdo. Zana Muhsen. Aguardem!!!

ORGULHO DE SER NORDESTINO... e mais ainda PERNAMBUCANO CABRA DA PESTE!!!

TELA NUA

TELA NUA
Serei tua poesia, com toques de magia
Te seduzirei com meu jeito atrevido
Te sufocarei com meus beijos quentes
Viveremos momentos mágicos, eternos.

Serei tua noite, tua felicidade, tua alegria
Não quero solidão, lamúrias, nem saudades
Apenas te quero um homem de verdade
Traçando meus dias cheios de regalias.

Serei tuas estrelas brilhantes, piscantes
Teu gozo, teu descanso, teus encantos
Serei teu fascínio, tua mulher, teu destino
Tuas quimeras, teu nascente e poente.

E depois de uma noite inteira de amor
Libidos saciados, almas lavadas
Pintarei numa tela bordada, meu sorriso
Minhas lágrimas, desse amor tardio!

Su Angelote



MINHAS FERRAMENTAS

MINHAS FERRAMENTAS

MEU CLUBE